Seu passado é uma âncora ou uma mola ?

Eu não sei qual foi a tragédia que você viveu, não conheço suas cicatrizes, não sei da sua dor. Ninguém sabe o que é estar na sua pele, não adianta tentar explicar.

Você pode ter sido injustiçado, humilhado, traído ou negligenciado. Nenhum ser humano deveria passar por esse tipo de coisa, mas aconteceu. Talvez você tenha tido culpa ou merecido, quero crer que não.

A única coisa que sei é que não importa mais. Mesmo. De verdade. Já aconteceu e não pode ser mudado. Faz parte da sua história. O que importa é quanto isso vai impactar sua vida e se você vai fazer disso uma âncora ou uma mola. Esse peso quem dá é você.

Tem gente que foi tão feliz um dia que passa o resto da vida deprimido, nostálgico.  Um passado feliz se transforma em um fardo.

A escolha é sua. É um clichê. E como todos os clichês, é simples, objetivo e cheio de verdade. Todos os dias temos a opção de por o peso e a medida que quisermos, em tudo. E meu caro, um passado remoído e mal digerido é uma grande bola de ferro no seu pé, um peso nos ombros, um fosco na alma. Você tem a opção de soltar essas amarras, que prendem, atrasam, ferem.

bola-de-ferro

Sentir-se leve e limpo dá trabalho, exige empenho, dedicação, esforço e comprometimento. Mas vale a pena. Prometo que vale.

Pra mudar de vida e desenhar o futuro é preciso estar em paz com o passado. Isso só se faz perdoando. Carregar mágoa e rancor é como andar a revirar o lixo. Faça um esforço para perdoar. Talvez seu “carrasco” não mereça seu perdão, então faça isso por você mesmo. Perdoe os outros mas principalmente a si próprio. Arrependimento ou vergonha do passado é um grande sabotador da auto-estima, da coragem e do ânimo. Se perdoe. Saia melhor das situações que viveu, use as experiências ruins para querer melhorar, como um remédio amargo.

Eu desejo que em 2015 você seja capaz de perdoar e assim, conseguir mudar sua vida. Você pode ter a vida que ousar imaginar!

 

 

Feliz Livro Novo!

Recebi a mensagem abaixo mas não sei quem é o autor. Espero que gostem!

Quando 2014 começou, ele era todo seu. Foi colocado em suas mãos.
Você podia fazer dele o que quisesse.
Era como um Livro em Branco, e nele você podia colocar um poema, um pesadelo, uma blasfêmia, uma oração.
Podia… Hoje não pode mais; já não é seu.

É um livro já escrito. Concluído.
Como um livro que tivesse sido escrito por você, ele um dia lhe será lido, com todos os detalhes, e você não poderá corrigi-lo.
Estará fora de seu alcance.

Portanto, antes que 2014 termine, reflita, tome seu velho livro e o folheie com cuidado.

Deixe passar cada uma das páginas pelas mãos e pela consciência; faça o exercício de ler a você mesmo. Leia tudo…

Aprecie aquelas páginas de sua vida em que você usou seu melhor estilo. E aquelas que você conheceu pessoas maravilhosas, aquelas que você se divertiu fazendo o que mais gosta. Leia também as páginas que gostaria de nunca ter escrito.
Não, não tente arrancá-las. Seria inútil.
Já estão escritas.

Mas você pode lê-las enquanto escreve o novo livro que será entregue.
Assim, poderá repetir as boas coisas que escreveu, e evitar reescrever as ruins.

Para escrever o seu novo livro, você contará novamente com o instrumento do livre arbítrio, e terá, para preencher, toda a imensa superfície do seu mundo.

Se tiver vontade de beijar seu velho livro, beije-o.
Se tiver vontade de chorar, chore sobre ele e, a seguir, coloque-o nas mãos do Criador. Não importa como esteja…

Ainda que tenha páginas ruins, entregue e diga apenas duas palavras: Obrigada e Perdão!

E, quando 2015 chegar, lhe será entregue outro livro, novo, limpo, em branco e todo seu, no qual você irá escrever o que desejar…
FELIZ LIVRO NOVO!
FELIZ 2015!

homepageimage

Se desafie!

Eu estou sempre perguntando às pessoas que mudaram o rumo das suas vidas o que realmente as fizeram mudar. Também estou sempre lendo a respeito. Talvez eu esteja buscando um padrão, ou um fator comum. É claro que cada um tem seus motivos e suas motivações mas tenho percebido uma coisa comum: As pessoas que mudaram suas vidas, decidiram mudar a princípio um aspecto e a partir daí, tudo foi se desenrolando.

Esse assunto me faz lembrar, por exemplo, de uma moça que conheci há alguns anos atrás, em um vôo entre Chicago e São Paulo. Lembro-me dela como uma pessoa radiante, alegre, de bem com a vida, falante. Começamos a conversar e ela me disse q tinha se dado essa viagem de presente pois tinha passado por poucas e boas nos dois últimos anos. Perdeu uma irmã pro câncer e o noivo, por telefone, terminou o compromisso. Ele jogava na cara dela sempre que podia que ela estava gorda e feia.
Sentindo-se perdida e infeliz, ela decidiu mudar. Resolveu que ia emagrecer e fazer as pazes com o corpo. Fez regime e começou a praticar exercícios, perdeu muitos quilos. Se sentindo bonita, pôs silicone, alisou o cabelo. Começou a se sentir motivada pelos resultados que estava alcançando. Ficou feliz por estar fazendo algo por ela. Com muitos pretendentes aparecendo, ela me disse que não entendia como ficou tanto tempo com o ex-noivo (oito anos se não me engano), percebeu que estava como ele por comodismo. No embalo de tudo isso, quis mais porque percebeu que é possível. Decidiu que queria ir embora de São Paulo e fazer algo que realmente gostasse – não lembro o que ele fazia.
Ela me disse que não imagina que a vida tomaria os rumos que estavam tomando. O destino provável seria morar num lugar que ela não gostava, casar com um homem que ela não amava e trabalhar com algo que não lhe dava prazer algum.

Se você não se sente feliz com a sua vida, sente que precisa mudar mas não sabe por onde começar, eu te sugiro um desafio. Um que seja a médio prazo. Pode ser por exemplo, começar a correr ou fazer um outro esporte. Pode ser fazer um curso ou uma viagem. Pode ser ficar com a barriga definida, aprender a cozinhar, meditar ou tocar bateria. Pode ser ficar sem comer doce por X dias, pode ser  qualquer coisa, desde que seja algo que você tenha vontade de verdade de fazer, algo que vai exigir alguma dedicação e esforço, que você precise se comprometer. Se programe, coloque uma data para que o desafio seja cumprido e mãos à obra!

Posso dar uma dica que me ajuda? Nunca deixe de fazer algo que você se comprometeu com você mesmo no dia anterior. Se ontem você foi dormir com a idéia de andar meia hora todos os dias, amanhã você pode até não ir, mas hoje você não quebra um trato (só hoje!).

Se desafie e divirta-se!

Se desafie e divirta-se!

Se desafiar no campo pessoal é motivador. Cumprir um desafio é sensacional, essa sensação dá prazer, bem estar. Dá vontade de continuar e ver o que mais podemos e conseguimos fazer. E assim, de desafio em desafio vamos nos tornando uma versão melhorada de nós mesmos, e, sem querer podemos até mudar de vida.Boa sorte com seus desafios! Se divirta no percurso.

Faça escolhas conscientes
Compartilhe suas experiências com a gente

Resolva suas pendências!

O acúmulo de pendências pode estar te sabotando e você não se deu conta!

Todos nós temos uma lista de coisas por fazer, que vamos deixando no meio do caminho. Acontece que esse “lixo” não fica no passado, você vai andando e arrastando com você.  E dependendo da quantidade de pendências, ou da importância delas, o planejamento e a visão a longo prazo ficam confusos.

Tente imaginar seu cérebro como um computador e a toda hora aparece um pop-up na sua tela, te lembrando de algo pra fazer. Atrapalha, certo? Tira a atenção das tarefas maiores. E o que eu acho ainda pior, dá uma péssima sensação de dever não cumprido, de falha.

Você já sabe que quer mudar de vida e resolvendo suas pendências é um bom jeito de começar. A sensação de terminar algo que você se propõe a fazer é motivador, é combustível. Essa sensação vicia.

Eu sugiro fazer uma lista. Separe um tempo tranquilo e escreva. Não faça só na sua cabeça, escrever te faz pensar mais, melhor, e cria um comprometimento. Escreva tudo o que está por resolver na sua vida. Tudo mesmo, desde arrumar o armário, a telefonar para uma pessoa, ler um livro comprado há meses (às vezes anos), começar MESMO uma dieta, pedir desculpas para alguém. Tudo, tudo mesmo. Faça um check list e vá riscando as tarefas feitas. Ponha uma data para terminar todas, mas seja realista. Aproveite melhor seu tempo, veja menos TV ou fique menos na internet.

Se comprometa a nunca quebrar um trato feito com você mesmo no dia anterior.

Eu encaro como um ritual de passar a vida  a limpo e de vez em quando faço isso. Te garanto que é motivador.

Se prometa uma recompensa para quando concluir tudo. Um objeto em que você possa olhar com frequência pode  ser que te lembre como é a sensação de se planejar e cumprir. Comemore no final. Você merece.

 

Boa sorte!

Faça escolhas conscientes!

Cérebro de Farinha !?!

Quando comecei a ler esse livro, jamais pensei que fosse  render assunto para um post, Li-o porque há algum tempo ando me interessando sobre a influência da alimentação na saúde e qualidade de vida em geral. Afinal a máxima “somos o que comemos” é uma grande verdade, não? E para minha surpresa, tem muita a ver com mudar de vida.  A leitura foi de reveladora a surpreendente, passando por assustadora. Aprendi coisas que com certeza, irão mudar minha vida. Pelo menos, o modo como me alimento e a partir daí… muita coisa vai mudar.

O autor, Dr David Perlmutter que além de médico de neurologista é membro da Sociedade Americana de Ciências e Nutrição e membro fundador do Conselho Americano de Medicina Holística e Integradora. Sendo o único médico dos EUA com ambas credenciais, tem uma perspectiva única entre a alimentação e o funcionamento do cérebro.

O livro traz muita informação relevante. Vou tentar resumir da melhor forma possível mas com certeza é uma leitura que recomendo. Não é sobre doença celíaca mas sobre os muitos danos causados por hidratos de carbono, nossa atual base alimentar.

- “Esse livro fala sobre escolhas de vida que pode fazer hoje para tornar o seu cérebro saudável, cheio de energia e astuto, ao mesmo tempo que reduz significativamente o risco de contrair doenças cerebrais debilitantes no futuro. Dedico-me ao estudo de doenças do cérebro há mais de trinta e cinco anos.” –

Com anos de pesquisa própria e análise de sérios estudos feitos em várias partes do globo, Dr Perlmutter tem tratado com sucesso em seu consultório,  pacientes que apresentam problemas diversos como: TDAH, ansiedade e stresse crônico, depressão, diabetes, epilepsia, problemas de concentração, doenças inflamatórias como artrite, insônias, problemas intestinais, problemas de memórias e déficit cognititivo leve, perturbações do humor, excesso de peso e obesidade, síndrome de Tourette, e muitas outras desordens. Ele relata casos de pacientes que resolveram problemas, apenas com alterações alimentares,  após anos de fracassos consecutivos com tratamantos alopáticos.

O que mudou tanto, no espaço de algumas gerações, para que tenhamos hoje em dia tantos casos de câncer, depressão, crianças diagnosticadas a toda hora com TDAH (hiper atividade e déficit de atenção). Além de termos mais stress, poluição, o que mais pode nos estar causando tantos problemas de saúde? Nossos antepassados consumiam 5% de hidratos de carbono e hoje consumimos cerca de 60%.

Esse elevado consumo de, principalmente cerais, foi demasiado rápido para nosso organismo, que leva milhares de anos a se  adaptar a mudanças. Nossos ancestrais não tinham acesso fácil aos cereais e grande parte de nós tem algum nível de intolerância ao glúten, que pode causar danos a qualquer órgão, incluindo o cérebro, causados por níveis elevados de anticorpos contra a gliadina, um componente do glúten.

Mesmo que consuma hidratos de carbono sem glúten, por si só, esses hidratos elevam os níveis de açucar e insulina no sangue, aumentando a possibilidade de diabetes.

O livro fala muito mais, sobre consumo de frutas e importância do colesterol, por exemplo. O autor sugere alguns exames a serem feitos, cardápios, suplementos, substituições e também fala da importância dos exercícios aeróbicos, da qualidade do sono e da disciplina dos horários para comer, dormir e acordar, já que somos regidos por hormônios. Nosso assunto aqui não é saúde e alimentação mas se você tem alguns dos problemas que o autor cita, sente-se frequentemente cansado, indisposto, talvez a proposta que o autor faz te ajude a realmente mudar de vida. Essa sim é a nossa questão aqui, mudar de vida! Vale a pena investigar quando a assunto é sentir-se bem, cert? Sentir-se bem de saúde e cheio de energia, se não forem objetivo final, são um bom começo para mudar de vida.

Acho que o livro ainda não chegou ao Brasil mas estou recomendando-o para amigos e família, então obviamente quis compartilhar aqui.

Estou há uma semana sem consumir glúten e consumo hidratos de carbono somente em forma de legumes e frutas. Sem ser esse o objetivo, perdi peso e definitivamente comecei a me sentir com mais energia e disposição. Ainda não percebi melhoras na concentração e na capacidade de concentração mas faço uma atualização mais pra frente. Estou animada com os resultados!

Fiquem bem!

Façam escolhas conscientes!

Você é um sapo ???

Não lembro a primeira vez que ouvi, ou li,   mas a verdade é que nunca mais saiu da minha cabeça:

Diz a lenda que se você pegar um sapo e colocá-lo numa panela com água fria e gradativamente aquece-la, o sapo fica lá, não reage e acaba  morrendo cozido! Mas se você pegar um sapo e jogá-lo numa panela com água fervendo, ele pula e escapa.

 

Acontece o mesmo com a gente! Suportamos situações ou relações que nos fazem infelizes ou no mínimo, não trazem prazer e alegria. Pode ser um trabalho que começou temporário, um namoro que não era pra ser sério mas é melhor ter um sapato velho que andar descalço, não é mesmo ? Pode ser viver numa cidade que você odeia e achou que a essa altura, já estaria longe.

A questão é que temos uma incrível plasticidade que nos faz acostumar com tudo. Tanto que às vezes nem pensamos no assunto. Sabemos que nos sentimos incompletos, infelizes mas vamos vivendo um dia após o outro, absorvidos pelo cotidiano urgente.

Há que se entender que períodos de dedicação e esforço sempre são necessários quando se quer chegar a um objetivo maior lá na frente e não é disso tipo de “sacrifício” que estou falando. Falo de não se viver a vida que se quer. Falo de se perder nas obrigações de pagar as contas e não se divertir com o percurso. Falo de não se permitir sonhar grande.

Seja honesto e faça uma reflexão. Você é um sapo? Está passivo perante sua vida e deixando-se levar? Simplesmente suporta situações ou pessoas porque, afinal de contas, sempre poderia ser pior?

Mas, como saber se sou um sapo na panela, já que é difícil avaliar uma situação quando estamos vivendo, no meio da experiência? Coloque-se no lugar do outro! Conte para você mesmo tudo o que anda passando e ouça como se estivesse ouvindo sobre alguém que você conhece. Como você se sente? Acha uma loucura, um absurdo tudo? É mais fácil julgar assim. Talvez você descubra que não sabe como ou porque anda tendo a vida que tem.

Espero que você pule da sua panela antes que seja tarde demais.

 

Fiquem bem,

Façam escolhas conscientes!

 

 

 

 photo quero-mudar-de-vida_zpsc49833e2.jpg
Seja a mudança que você quer ver no mundo!

Curtinhas

Prá quem tem Força de Vontade, o impossível é só questão de opinião.